Dicas

Remineralizadores de solo na agricultura.

No início da década de 70 um grupo de agricultores brasileiros começou a usar uma técnica intrigante: aplicar rochas moídas em suas lavouras. Apesar de o procedimento já ser conhecido desde o século 19 na Alemanha, o manejo despertava estranheza e curiosidade por aqui. Com o tempo, os resultados vieram e com eles o interesse público. Com esse incentivo, baseado em muito estudo científico, o pó de rocha foi regulamentado pelo ministério da agricultura em 2013 e passou a ser chamado oficialmente de remineralizador de solo.

Quando esses produtores adicionavam a rocha moída no solo, estavam devolvendo a ele as suas características iniciais, ou seja, os atributos que possuía antes de sofrer com a ação do tempo. Pode-se dizer que estavam rejuvenescendo suas terras.

O solo envelhece?!

Ao longo do tempo o solo sofre o que chamamos de intemperismo, um processo de decomposição e desagregação de rochas. Com essa evolução, solos antes férteis, ricos em minerais passam a ser constituídos de óxidos e hidróxidos, criando um ambiente pouco favorável para a agricultura. Passam a ser um solo desgastado.

A fórmula da juventude

A rocha moída in natura é rica em minerais primários e quando adicionada ao solo age positivamente na capacidade de troca de cátions, contribuindo também com o aumento da atividade microbiológica no solo, redução de níveis de elementos tóxicos e melhorando a capacidade de retenção de água no solo, características de um solo jovem.

O pó de rocha é multielementar, contendo importantes nutrientes essenciais para as plantas, como fósforo, potássio, cálcio, magnésio, zinco e cobre. Também possui diversos elementos benéficos não essenciais para as plantas, como silício, níquel, selênio, cobalto e molibdênio. Tudo isso é fornecido de forma diferente dos insumos convencionais, sendo liberados de forma gradativa e, no caso do cálcio e magnésio, na forma de óxidos, que são formas mais puras e reativas que os carbonatos.

Para fechar a conta, há também a questão ambiental. O remineralizador de solo é 100% natural, e totalmente sustentável. Além de não prejudicar o meio ambiente ainda contribui para a redução do impacto causado por outros insumos, pois auxilia reduzindo os processos de lixiviação e volatilização desses produtos, isso porque possui minerais com elevada superfície específica.

Pó de rocha no Brasil

Entendendo o solo como maior patrimônio usado na produção agrícola, os agricultores brasileiros estão investindo cada vez mais nesse ativo. Um solo vivo e fértil é sinônimo de menor custo e maiores produtividades, pois, além de barato e cheio de benefícios, ainda aumenta a eficiência dos manejos já adotados. Nesse contexto os condicionadores de solo, e em especial os remineralizadores estão se tornando a base da agricultura moderna, uma agricultura mais eficiente e conectada com o meio ambiente.

A remineralização de solo ou rochagem já é uma realidade nas lavouras brasileiras. Prova disso é que, segundo dados da EMBRAPA, no ano de 2019 foram produzidas mais de 600 mil toneladas de remineralizadores e condicionadores de solo.

Os resultados obtidos no campo e nas pesquisas científicas têm estimulado cada vez mais a disseminação da técnica que caminha para se tornar um dos pilares fundamentais para altas produtividades de forma sustentável.